Fiat inaugura conceito de concessionária digital

Revenda pequena foca na interatividade multimídia para ganhar eficiência na negociação e economia com a rede de lojas

cooperseguros 30 de Novembro de 2018 as 15:50:38

Espaço intimista com poucos carros em exposição, porém, com muitas telas para interação e sensores que identificam o comportamento do consumidor pela loja. Este cenário, chamado pela Fiat de concessionária digital, é a aposta da montadora para diminuir custos de operação e trazer mais eficiência para o processo de compra de carros 0 km. O conceito foi inaugurado oficialmente nesta terça-feira (27) em um ponto de venda no Pacaembu, São Paulo (SP).

A revenda tem 300 m², ante os 3.500 m² de um showroom tradicional. Em vez de recepcionista, o local oferece um totem para cadastro de dados pessoais. Ele imprime um QR Code, código digital que guarda as informações do cliente e permite acesso a uma grande tela sensível ao toque que exibe um configurador do carro desejado, igual àquele disponível no site da marca.

Finalizada a configuração, as informações são enviadas para o tablet de um atendente. É ele quem vai negociar com o cliente eventuais condições de financiamento ou envolvimento de um seminovo na troca.

Para o diretor da marca Fiat para a América Latina, Herlander Zola, o ambiente acanhado dá mais foco ao cliente na hora da compra. “Em uma loja grande, o consumidor fica com a sensação de não ter muito controle da situação, podendo se perder entre as inúmeras opções de modelos. Já o ambiente menor o torna mais seguro do negócio que deseja fazer”, argumentou.

As concessionárias digitais também oferecem unidades para test drive. O objetivo é chegar a 20 lojas deste tipo até o primeiro trimestre de 2019. Elas serão inauguradas em Campinas e Ribeirão Preto no interior de São Paulo, além de Recife (PE), Salvador (BA) e Rio de Janeiro (RJ). Outros 110 ponto de venda já existentes devem implantar o conceito até o final do ano que vem.

A marca não informou estimativas, mas deve diminuir substancialmente os custos com a rede de concessionárias. Isso porque as lojas digitais privilegiam bairros nobres. “Além de oferecer ambiente mais moderno, essas revendas são ideais para locais onde o metro quadrado é caríssimo”, enalteceu o diretor de desenvolvimento da rede FCA, Tai Kawasaki.

O executivo destacou ainda que as lojas digitais são capazes de concluir a negociação de um veículo sem gastar nenhuma folha de papel. “Tudo pode ser feito por meio de assinatura digital, o que traz mais agilidade ao negócio”, pontuou.

Já o processo de recebimento do carro não muda. Pode ser retirado na concessionária ou ser entregue em casa.

BLACK MIRROR

Até aqui, o novo conceito não traz nada inovador. Mas fique sabendo que sensores e câmeras flagram cada movimento do consumidor que entra na loja digital. Calma, não é por questão de segurança, mas para extrair informações como gênero e faixa etária do público, além do comportamento dele na concessionária. “Esses sensores geram um mapa de calor que mostra a circulação do consumidor, o que nos indica qual carro está chamando mais atenção ou qual espaço de interação é o mais popular”, explicou Kawasaki.

Além desses equipamentos ao melhor estilo Black Mirror, série de ficção da Netflix que alerta para o futuro em meio à tecnologia, a loja também apresenta interações mais convencionais, como tablets com aplicativos para a criançada e óculos de realidade virtual que mostram o detalhes do interior dos modelos da linha Fiat.

 

Fonte: WM1

Tags: